Distâncias para pontos de coleta não impedem pessoas de separar recicláveis

0

A coleta seletiva porta a porta em Belo Horizonte só atende 384 mil habitantes de 36 bairros, e a estimativa é que 11% dos resíduos recolhidos na capital sejam encaminhados para a reciclagem no prazo de 20 anos, conforme o Hoje em Dia publicou em dezembro. Mas isso não é desculpa para muitos moradores que, movidos pela consciência ambiental, fazem a separação do lixo em casa para depois levar vidros, papeis, metais e plásticos para um dos vários pontos de coleta espalhados pela cidade.

Todas as regionais da cidade possuem, ao todo, 82 conjuntos de contêineres de coleta. Também é possível deixar os recicláveis em alguns supermercados que possuem estações de reciclagem e em associações de catadores. Somente a prefeitura recolhe uma média mensal de 155 toneladas de materiais nos pontos de coleta municipais.

A estudante de mestrado Luciana d’Anunciação, de 38 anos, tem o costume de separar os recicláveis há dez anos, mesmo morando em um bairro onde não há coleta seletiva porta a porta. Ela vive no Salgado Filho, região Oeste de Belo Horizonte, e duas vezes por mês anda cerca de 20 minutos para deixar o material separado em um ponto de coleta na avenida Barão Homem de Melo.

“Quando morava no bairro Barroca, era mais fácil, o ponto de coleta era mais próximo. Mas não deixei de separar o lixo. Simplesmente não dou conta de descartar material reciclável no lixo”, afirma Luciana, que faz questão de lavar e secar todas as embalagens antes se separá-las.

Em todos os cantos

A consciência ambiental também faz parte da rotina do empresário José Amarildo Domingues, de 54 anos. A separação dos recicláveis é uma ação constante dentro de casa, do sítio e da loja de tintas que administra. “Em casa, tenho as quatro lixeiras para cada um dos tipos de recicláveis. É eficiente porque a empregada e toda a família também estão engajados”, diz.

O empresário mora no bairro São João Batista, em Venda Nova, e leva os materiais para diferentes pontos de coleta, mas normalmente prefere um que está localizado próximo à Lagoa da Pampulha. “Comecei a fazer a separação depois de visitar uma exposição da Asmare feita com materiais reciclados. Percebi que estava jogando fora materiais que poderiam ser importantes para outras pessoas”, afirma Domingues, que também utiliza o lixo orgânico para desenvolver adubo no sítio.

Dedicação

A terapeuta complementar Daniela Cuccia, de 40 anos, mora no distrito de Casa Branca, em Brumadinho, onde não há coleta de lixo na porta de casa. Ela, então, separa o lixo orgânico para compostagem, e leva o lixo comum para um ponto de coleta. Já os recicláveis são levados para o supermercado Verdemar do bairro Jardim Canadá, em Nova Lima.

Segundo ela, não é possível imaginar a vida sem essa preocupação com o descarte de resíduos. “Quando vou à casa de alguém que deixa o lixo misturado, acho muito estranho. Tenho vontade de levar os recicláveis para casa. É muito estranho desperdiçá-los”, diz.

Para não comprometer a higiene

De acordo com a engenheira da SLU Lílian Avelar Rueda, o órgão possui roteiros semanais para recolher os materiais deixados nos 82 Locais de Entrega Voluntária (LEVs). Depois disso, tudo que foi recolhido é levado para as oito cooperativas de catadores integrantes do Fórum Municipal Lixo e Cidadania.

“A frequência da coleta depende de cada lugar. Em alguns, os contêineres ficam rapidamente com a capacidade cheia”, explica.
Os LEVs foram criados pela PBH em 1994 e são divididos por quatro cores, conforme Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente: azul para o papel, vermelho para o plástico, amarelo para o metal e verde para o vidro.

Embora haja pedidos de cidadãos para instalação de pontos de coleta em bairros não contemplados, Lílian conta que a SLU também recebe pedidos para a desativação de LEVs existentes. Isso acontece porque muitas pessoas não usam corretamente os contêineres, afetando a higiene dos locais em que estão inseridos.

Mesmo com as informações presentes em todos os pontos de coleta sobre quais objetos podem ser descartados, muitas pessoas descartam nos LEVs o lixo comum. Há também quem descarta materiais recicláveis que não foram lavados e estão com resíduos de matéria orgânica, um atrativo para insetos e roedores.

Segundo Lílian, há muitos exemplos de descartes inadequados – até animais mortos são colocados no local dedicado apenas a recicláveis. “O mais grave do descarte é a lâmpada, muitas vezes colocada em meio aos vidros. A lâmpada é reciclável, mas precisa de um processo especial, o descarte deve acontecer em lugares específicos. Se uma lâmpada quebra, pode haver uma contaminação dos outros materiais”.

Coleta no Jardim Canadá, em Nova Lima:

Supermercado Verdemar – Rua Vancouver, 40

Confira abaixo onde ficam os Locais de Entrega Voluntária (LEVs) da Prefeitura de Belo Horizonte:

Barreiro:
Ademar Maldonado: Av. Afonso Vaz De Melo com Rua Risoleta Fernandes, próximo Ao Habib’s – Praça Geraldo Mansur; e Rua Risoleta Fernandes esquina com Rua Quincas Borba – Praça Geraldo Mansur
Barreiro de Baixo: Av. Sinfrônio Brochado,1110, Comercial Clube e Rua Vicente De Azevedo, 301, Área Interna Da Gerlu Barreiro
Brasil Industrial: Av. Dep. Antônio Lunard, entre ruas Professor Luiz Bicalho e São Tomé
Cardoso: Rua Augusto Muniz, próximo a Rua Barão De Monte Alto, 960
Flávio De Oliveira: Final da Av. Olinto Meireles, passeio da Praça Verano Da Silva
Flávio Marques Lisboa: Av. Ximango, área interna do Parque Roberto Burle Marx
Lindéia: Av. Flor De Seda, próximo ao Nº 941
Tirol: Rua Bráulio Gomes Nogueira, próximo ao Nº 835; e Rua Antônio Eustáquio Piazza, 175, Supermercado Apoio Mineiro.

Centro-Sul
Centro: Av. João Pinheiro, próximo à Faculdade de Direito da UFMG
Funcionários: Av. do Contorno, esq. com Av. Getúlio Vargas
Funcionários: Rua Timbiras esq. com Av. Afonso Pena (Próximo ao Instituto de Educação)
Lourdes: Rua Antônio De Albuquerque, próximo à Rua Espírito Santo
Região da Boa Viagem: Rua Sergipe, Igreja da Boa Viagem (próximo ao n° 250)
São Bento: Av. Raja Gabaglia, passeio do Restaurante Raja Grill; e Av. Raja Gabaglia – Área Interna do estacionamento do Restaurante Porcão
Savassi: Av. Getúlio Vargas esq. com R. Dos Inconfidentes, Posto De Gasolina
Serra: Rua Trifana (próximo ao nº 643)
Santa Lúcia: Av. Arthur Bernardes, 3951
Santo Antônio: Av. Prudente de Morais esq. com Rua Joaquim Murtinho, posto de Gasolina

Leste
Pompéia: Rua Mário Martins, Próximo ao Estacionamento do Epa
Santa Inês: Rua Gustavo da Silveira, 1861, área interna do Cetec – Próximo à Portaria
São Geraldo: Av. Itaituba, Próximo ao nº 283
Santa Inês: Rua Conceição Do Pará, Próximo ao Nº 900
Esplanada: CMRR – Avenida Belém, 40 – Coleta pela Rua Nelson Reis, 41
Sagrada Familia: Rua São Luiz, lado oposto ao nº 411

Nordeste
Cachoeirinha: Av. Clara Nunes, lado oposto ao nº 650
Maria Virgínia: Av. José Cleto, próximo ao nº 1731
Palmares: Rua Antônio Peregrino Nascimento com Av. José Cleto
São Gabriel: Rua Walter Ianni, próximo ao nº 292, lado oposto a PUC Minas – São Gabriel
São Gabriel: Rua Zumbi com Av. Esplanada 72
Fernão Dias: Rua Joaquim Baeta Neves, lado oposto ao nº 300
União: Rua Alberto Cintra, lado oposto ao número 105

Noroeste
Alto Dos Pinheiros: Rua Quebec com Rua Padre Manoel Bernardes
Aparecida: Av. Pres. Carlos Luz, 2.550, Motel Sunny
Glória: Av. Brigadeiro Eduardo Gomes, esq. com Rua Célia Costa, em frente à Escola Estadual Padre Matias

Norte
Minaslândia: Rua São Sebastião, 330, área interna do CRAS Providência

Oeste
Estoril: Rua Nilo Antônio Gazire, 147
Havaí: Rua Havana esquina com Av. Costa Do Marfim – Área Interna; Av. Costa Do Marfim (área externa do Parque Estrela Dalva)
Nova Gameleira: Rua D. Oscar Romero , Conjunto Henrique S. Araújo
Nova Granada: Rua Belfor Roxo, 215 (CEVAE)
Nova Suissa: Av. Barão Homem De Melo, 300 (entrada pela Rua Cacuí)
Vista Alegre: Praça Itueta – Rua Padre José Maurício; e Av. Capim Branco Próximo à Praça Padre José Mauricio
Salgado Filho: Rua Conselheiro Pires Da Mota, 205, Gerlu Oeste
Buritis: Rua Desembargador Amilcar De Castro, com Av. Professor Mário Werneck – Clube Chalezinho

Pampulha
Bandeirantes: Av. Fleming, em frente ao n° 1161; Av. Fleming, lado oposto ao nº 800
As duas entradas do Zoológico
Campus UFMG: Av. Reitor Mendes Pimentel, próximo à Reitoria
Castelo: Rua Castelo De Veiros, 315
Dona Clara: Rua Rita Alves Castanheira, nº 50
Garças: Rua Reinato Fantone, 20
Indaiá: Rua Flor Do Índio, 105

Venda Nova
Jardim Europa : Av. Liege, 10, Gerlu Venda Nova
Parque São Pedro: Av. Vilarinho, Shopping Norte
Rio Branco: Av. Érico Veríssimo, 1428 (em frente à Regional Venda Nova)

Foto: Luciana d’Anunciação faz questão de lavar todas as embalagens antes de descartá-las em um ponto de coleta.

Fonte: Hoje em Dia

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Curta nossa página no Facebook
error: Conteúdo Protegido!