Moradores de Macacos são evacuados por risco de rompimento de barragem

0

Mina Mar Azul tem 3 milhões de m³ de rejeito

Cerca de 200 pessoas devem deixar suas casas em Macacos, na região metropolitana de Belo Horizonte, devido ao risco de rompimento da barragem da Mina Mar Azul, da Vale. De acordo com a Polícia Militar, a corporação recebeu informações da empresa por volta das 19h avisando que a sirene iria tocar e que os moradores deveriam ser evacuados.

A barragem está entre as dez que a Vale prometeu desativar.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a barragem B3/B4 tem aproximadamente 3 milhões de m³ de rejeito. A estrutura é a montante. Estão indo para o local o Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil e Polícia Militar. Segundo a corporação,a auditoria se negou a atestar segurança da estrutura e, por isso, está sendo realizada a evacuação preventiva. A localização dos imóveis evacuados ainda não foi informada pela corporação.

Segundo os bombeiros, serão evacuadas 49 casas, que estão no Plano de Emergência. Atualmente, a barragem está no nível 1, mas será modificada para nível 2.

Por meio de nota,a Vale informa que acionou na noite deste sábado (16), o nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) para a barragem B3 e B4 da mina Mar Azul, em Nova Lima. Conforme a empresa,a estrutura está inativa e a decisão é uma medida preventiva e se dá após a revisão dos dados dos relatórios de análise de empresas especializadas contratadas para assessorar a Vale.

Por segurança, a Vale está fazendo a evacuação de cerca de 200 pessoas em área que abrange 49 edificações, entre domicílios e estruturas de uso comercial na região de Macacos, a 25 quilômetros de Belo Horizonte. O trabalho está sendo conduzido pela Vale com apoio da Defesa Civil e demais órgãos competentes.

De acordo com a prefeitura de Nova Lima, as pessoas evacuadas estão sendo acolhidas e registradas no centro comunitário, onde receberão informações adicionais. Posteriormente, elas serão acomodadas em hotéis da região.

Pânico

A empresária Juliana Couto, 52, estava em uma festa com a família quando soube do risco de rompimento da barragem. Moradora de um dos condomínios em Nova Lima, Juliana irá com o marido e os dois filhos para a casa de parentes. “Não foi nem buscar nada. Eu acabei de receber uma ligação da Vale, informando que daqui uma hora e meia mais ou menos irá acionar as sirenes. Pediram para pegar documentos. Eu fiquei muito assustada aqui agora. Estou com medo de acontecer alguma coisa”, conta.

A barragem

Altura: 55 m

Volume: 3 milhões de m³

Tipo de material: Minério de ferro

Tipo de barragem: A montante, quando o corpo da barragem é construído com alteamentos sucessivos sobre o próprio rejeito. É o mais barato dos métodos. É o mesmo sistema usado na barragem da Mina de Córrego do Feijão, em Brumadinho, e de Germano, em Mariana, que se rompeu em novembro de 2015

Fonte: O Tempo

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Curta nossa página no Facebook
error: Conteúdo Protegido!