Prefeito Cássio Magnani de Nova Lima e sua vice , são cassados

0

Na sentença no entanto , o próprio juiz concedeu efeito suspensivo à decisão, ou seja, a sua execução não será imediata. Os sentenciados tem prazo para recursos de três dias. Cássio Magnani Júnior e sua vice, Maria de Fátima Monteiro de Aguiar ficam no cargo até decisão final da justiça.

Na tarde desta segunda-feira, o juiz eleitoral de  Nova Lima, Juarez Morais de Azevedo, da 194ª Zona Eleitoral , decidiu e sentenciou  pela cassação do prefeito de Nova Lima, Cássio Magnani Júnior (PMDB), e da vice-prefeita, Maria de Fátima Monteiro de Aguiar (PT).Além deles o então prefeito Carlos Roberto Rodrigues (PT) foi incluido. A sentença de cassação foi embasada em abuso de poder político por parte de Carlinhos , em benefício da candidatura dos cassados. Segundo a sentença, além da troca de terrenos por votos nas eleições de 2012, feitas pelo ex prefeito em beneficio do atual, eles teriam também sido sido beneficiados por   outros crimes eleitorais cometidos po Carlinhos.

Além da cassação dos diplomas do prefeito e da vice, o juiz ainda os declarou a todos, inelegíveis por oito anos. Além disto, ele sentenciou a aplicação de uma  multa de 10 mil UFIR (Unidade Fiscal de Referência) para  o ex prefeito Carlos Roberto Rodrigues, que ficou declarado inelegível por oito anos.

Na sentença, expõe o juiz,  que o abuso de poder político ficou comprovado pela permissão de cessão de uso de terrenos públicos a particulares, no caso  pela permissão de cessão de uso de terreno público à Igreja Quadrangular e pela promessa de tablets a estudantes do primeiro grau, práticas “ocorridas ostensivamente no ano eleitoral”, de acordo com a sentença. Cabe recurso da decisão.

A assessoria do PREFEITO  Cassinho informou que o prefeito e sua vice pretendem impetrar uma ação cautelar no TRE , em defesa e para se manterem nos cargos depois que a decisão do juiz eleitoral Juarez Azevedo for publicada, á frente.

A ação  foi proposta pelo DEM e pelo ex-prefeito de Nova Lima e candidato derrotado no pleito do ano passado, Vitor Penido (DEM), segundo colocado na disputa, objetivando ser beneficiado pela retomada do cargo de prefeito, caso a sentença final seja em contrário aos eleitos.

Provas apresentadas

Em uma das provas anexadas ao processo, um pastor da igreja quadrangular ,diz em conversa com um emissário de Vitor, em um vídeo, que Carlinhos prometeu o repasse e permissão de cessão de uso de terrenos públicos de três terrenos públicos de Nova Lima para diferentes unidades da igreja Quadrangular, em troca do apoio à eleição de Cassinho.O prefeito eleito e sua vice, não teriam participado ou prometido nada ao pastor, diretamente.

Em sua decisão, o juiz também considerou de abuso de poder político pela a ocorrencia da promessa de tablets a estudantes de primeiro grau das escolas municipais, práticas “ocorridas ostensivamente no ano eleitoral”.Muito  embora saiba-se que isto esta dentro do rol de possíveis obrigações do poder publico municipal, ao qual cabe o suporte econômico dos estudantes.

Tanto os sentenciados , prefeito Cassinho e sua vice, nem o possível beneficiado ,Vitor Penido,  ainda não se pronunciaram.Eles não foram encontrados  para comentar o fato e a sentença.

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

*

Curta nossa página no Facebook
error: Conteúdo Protegido!